Parte IV: Espiritualidade e o Mundo Exterior

Pergunta: Guru, você disse que a partir da nossa meditação devemos encarar o mundo com a postura correta. Qual seria essa postura?

Sri Chinmoy: Você deve sempre ter a postura de um herói divino. Um herói divino não é um soldado comum que irá bater e matar. Não. Será um soldado espiritual aquele que lutar pela manifestação divina aqui na Terra, que agir por amor ao Divino, ao Supremo. Se você morre de medo quando um problema surge, não poderá ser um instrumento escolhido do Divino, do Supremo. A vida deve ser aceita. Essa aceitação não quer dizer um simples desfrutar. Não. Aceitação guarda um significado espiritual particular. Há um tipo de meditação que sente que o mundo é irreal e desértico. Mas eu gostaria de discordar e dizer que o mundo é muito fértil. O mundo não é um sonho – uma névoa quimérica. Este nosso mundo é a realidade, mas essa realidade ainda não está plenamente manifestada. É a nossa meditação, nossa vida interior, nossa aspiração, que pode apressar o processo de manifestação divina na forma de realidade. Este mundo incorpora divindade, mas negamos até mesmo essa simples verdade. O que temos de fazer primeiro é sentir a encarnação da Verdade última neste nosso mundo, e então revelar e manifestar essa Verdade última com nossa meditação dinâmica, aspiração consciente e sincera dedicação.

Sri Chinmoy, Grandes Mestres e os Deuses Cósmicos.Primeira publicação de Agni Press em 1977.

Este é o livro número 344th escrito por Sri Chinmoy desde a sua vinda ao Ocidente, em 1964.

Aviso:

Se você estiver exibindo o que você copiou em outro site, por favor, inclua as seguintes informações, conforme os termos da licença:


por Sri Chinmoy
Do livro Grandes Mestres e os Deuses Cósmicos, disponibilizado sob a licença Creative Commons license

Close »