Pergunta: Na vida espiritual, devemos nos sentir responsáveis pelos outros ou não?

Sri Chinmoy: Depende do plano em que você se sente responsável. Ao respirar, só Deus sabe quantos insetinhos você destrói. Se precisar pensar, “Oh Deus, estou destruindo tantos insetos, permita-me fechar o meu nariz”, essa responsabilidade irá levá-lo ao outro mundo.

Quem é esperto dirá que não existe responsabilidade. Afirmam, “Não criei o mundo. Deus é que o criou. Que Ele sofra; é problema d’Ele.” Outros dirão, “É verdade que Deus criou o planeta. Mas já que Ele é idoso e nós somos jovens, é nosso dever inevitável ajudá-Lo.”

Mas Deus diz, “Não. Eu sou eternamente jovem. Sei o que é melhor para Mim e para você. Se realmente se importar Comigo, se tiver amor por Mim, vai tentar Me agradar à Minha Maneira. Eu criei o mundo. Você sente que, embora Eu tenha criado o planeta, ele saiu do Meu controle e, portanto preciso de ajuda. Mas mesmo que o planeta tivesse saído do Meu controle – o que não aconteceu – seja gentil Comigo. Como Eu criei o mundo, não tente tornar-se o gerente ou o proprietário. Sinta apenas que sou o empregador e você é o empregado, já que comecei todo esse negócio. Não mude o jogo.”

Deus pede para Lhe darmos ouvidos e sentirmos que somos empregados por Ele. Se somos empregados, naturalmente nosso dever é agradar o Chefe à Maneira d’Ele. Essa é a nossa única responsabilidade. Uma vez que aceitemos a vida espiritual, precisamos sentir que Deus é a nossa única responsabilidade. Mesmo que tenhamos marido ou esposa, ainda assim precisamos sentir que Deus é a nossa única responsabilidade. Isso não significa que não amaremos nossa esposa ou marido, longe disso. Mas temos de saber por que estamos amando nosso marido, por que estamos amando nossa esposa, por que estamos amando nosso filho. Amamos nossos entes queridos porque Deus está lá dentro deles. Ele pode nos dizer, “Já que você está aqui na Terra, dou-lhe uma missão específica. Tome conta de sua filha. Tome conta de seu filho. Tome conta de seu marido. Essa é a sua responsabilidade.” Uma vez que entremos na vida espiritual, nossa única responsabilidade é a obediência. Não existe outra responsabilidade. A obediência é nossa unicidade consciente com nossa parte mais elevada.

Sri Chinmoy, Grandes Mestres e os Deuses Cósmicos.Primeira publicação de Agni Press em 1977.

Este é o livro número 344th escrito por Sri Chinmoy desde a sua vinda ao Ocidente, em 1964.

Aviso:

Se você estiver exibindo o que você copiou em outro site, por favor, inclua as seguintes informações, conforme os termos da licença:


por Sri Chinmoy
Do livro Grandes Mestres e os Deuses Cósmicos, disponibilizado sob a licença Creative Commons license

Close »